30 de mar de 2014

50 anos do golpe da "revolução"

Poemacast que entra na Programação da Radiocom 104,5 FM nesta segunda 31/03

A história é tragicômica. Não se repete, senão enquanto paródia da tragédia. Ainda bem. Do contrário não teria mais graça. Aliás, nunca teve. O 1º de abril de 64 foi a pior pegadinha aplicada no país. Digo a pior porque foi a mais desfaçatosa e cruel. O povo brasileiro parece ter vocação pra sofrer bullying político. E sabe o que mais? Nunca foi nerd nem cdf (risos). Consegue o pior de dois mundos. Unir repressão e alienação no mesmo corpo social. Mesmo antes do golpe, velhas piadas sempre giraram junto à roda da história. Somos os bobos da corte.

Nosso repertório de bufonarias históricas é esplêndido. Gigante pela própria natureza. Quando o dito maior presidente republicano foi um ditador com inclinações fascistoide-suicidas, o tom passa em muito do burlesco. E pior, quando lembramos que a oposição a ele foi feita pela conservadora UDN, a chacota beira ao escárnio. Ou ainda, quando no período imperial, os chefes de Estado descendiam do soberano da antiga metrópole que explorou a Colônia por séculos... (rindo às lágrimas). É fanfarrice dramática ou não é? Toca Bee Gees aí. That the joke was on me! 

Sob o pretexto de frear o comunismo que seria implantado por Jango (mais risos), a linha dura do Exército sentou praça por 21 anos no Planalto. Ou 25, já que o Sarney era da Arena, partido do "sim, senhor General!" Donos da bola, tomaram conta do campinho. Agora, o maior gracejo de todos foi chamar o golpe de revolução. Tudo muito espirituoso (rsrs). O resto da história conhecemos bem. Ou não, já que quanto mais acesso à informação, mais se propagam as pilhérias de mau gosto nas redes. 

A história não se repete. Opa, já foi dito isso. Atualizo os termos pra ver se a tropa engaja. Na primeira vez é trojan. Na segunda é fake. Veja só. A mídia conservadora continua aí. À paisana ou camuflada. Veículos que sempre apoiaram o regime de exceção fazem a hora acontecer com documentários sobre a quartelada que falsearam ideologicamente. Paralelamente um conservadorismo retrógrado tem sido propagado diariamente como sentinela do que há de mais reaça. Ame-o ou denuncie como spam. 

Alguém sabe me explicar pra onde marchamos? Os russos e os americanos querem requentar a guerra fria? Haverá embargo econômico à Rússia? A araponagem agora é digital? A Copa do Mundo é nossa? Milagres existem? O Brasil vai perder de novo em casa? As farsas se repetem enquanto futuro? As marchas com Deus não conseguiram reunir as famílias?  

Para os dias da Copa, novas manifestações, metafísicas ou não, são esperadas. Udenistas e coxinhas estão agitados. Protestos anarquistas e apartidários, seguidos de rajadas de ventos autoritários são prognosticados pela previsão do tempo histórico. Não consigo ver tão longe. O passado é uma bola de cristal retrô. Só deixa olhar pra trás. No máximo arriscaria que tudo vai ser diferente pra ficar tudo igual. Uns dias choverão, noutros dias baterá sol e aqui na terra, meu caro amigo, seguirão jogando futebol. 

É rir pra não chorar.

Texto publicado em 28/03/14

Nenhum comentário: