17 de mai de 2013

Dia internacional de combate à homofobia e transfobia.


A meia pode ser azul num pé e rosa no outro. Seja criativo. A natureza contém todas as cores. Escolha uma roupa alegre. Você sabe que dia é hoje. É dia de dizer sim à tolerância. De dizer yes à diversidade. Num pé sapatinho oxford, no outro, coturno surrado. Porque muitos são os pés. Todas as marchas são de ré. Se outra vereda será tomada, meu senhor, minha senhora, o passado precisa ser revisto. Antes do ano zero as coisas já foram diferentes, sabia? Quando o diferente não assustava tanto. All star baixinho azul num pé e preto cano alto no outro, combinando em perfeita harmonia. Let it be! Não tenha medo. Chega mais, vou contar um segredo. Quando digitei transfobia no título acima, o editor eletrônico de texto não entendeu. Sublinhou de vermelho. Seria bom se não precisasse adicionar ao seu vocabulário. Negar, contudo, em nada ajuda a começar um novo capítulo melhor para todos. Mais tranquilo. Basta de violência com quem é diferente. Você também é diferente para o outro. Botão direito, clique e adicione também  belos termos que são por definição cultural difíceis de pronunciar. Diversidade. Respeito. Orgulho. Tolerância. Selecione uma música para este dia. Blackbird in the middle of night... Escolha uma calça justa. When you are strange. Ponha uma calça preta de couro sintético e sintetize tudo. Nothing is easy. Nothing is sacred. Simplifique as convivências. Pra camiseta, nada em escala de cinza. Deixe escorrer uma gravata bem fina azul marinho sobre a camisa rosa. The world is a vampire! Boina, chapéu, lenço. Pra entender o erê tem que tá moleque. Cabeça não é só para ter dor de cabeça. This love has taken it's toll on me. O sentimento não trai. Goodbye anymore.
Foi em 17 de maio de 1990... Vou dizer de novo, pois acho que ainda não foi dito o suficiente. Foi em 17 de maio de 1990 que a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou do código 302.0 (Homossexualidade) da Classificação Internacional de Doenças. Desde lá “a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão”. Até então era classificada como transtorno mental. Há 2000 anos opções sexuais são tratadas como pecado pela religião, como enfermidade pela ciência e como anedota pela sociedade. Gays, bissexuais, lésbicas e transexuais ainda sofrem violência física e psicológica diariamente. Não raros são os casos que terminam em tragédia. No dia de hoje, 17 de maio, no mundo todo ocorrem ações e movimentos para dizer um basta à homofobia. Muitos agressores revidam, pois se sentem agredidos por não aceitar a própria atração por pessoas do mesmo sexo. A violência é transferência do que desejam matar em si mesmos.
Portanto, você que está bem resolvido não há o que temer. Não há porque não apoiar a felicidade alheia. Vista uma roupa alegre e mostre ao mundo que cada um pode ser diferente para que sejamos todos um pouco mais parecidos. Manifeste-se nas redes sociais.
Enquanto isso no Brasil, o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados defende o Projeto de Decreto Legislativo 234/2011 que propõe que a homossexualidade seja novamente vista como uma patologia psicológica. Já o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou resolução que obriga os cartórios de todo o país a celebrarem o casamento civil e a converterem a união estável homoafetiva em casamento. 

Um comentário:

Diario Gay disse...

simplesmente , ta escrito tudo que o povo brasileiro e o mundo deveria seguir !