9 de abr de 2012

A carne é fraca


Já é Sexta-feira Santa de novo. E você aí pensando no bacalhauzinho. Será que alguém sabe de onde tiraram essa de que não se pode ranguear carne vermelha no feriado da Paixão? Um ano exato passou desde que larguei o consumo de todo tipo de carne. Seria incoerente, portanto, defender um filezinho ou hambúrguer justo nesta sexta santinha. Entretanto, ninguém me clareia por que só o peixe tá liberado.

Sabia que o peixe é o símbolo do cristianismo? Tudo bem que o Messias curtia uma sardinha no pão, mas e qual é a do "não matarás" afinal? Aliás, vale lembrar que pelo livrão aquele das lendas judaicas, deduz-se que não se comia nadica de carne até o dilúvio. Muitos conhecem a imagem do par de cada bicho entrando na arca antes do que seria o fim do mundo bíblico. Olhando melhor o velho Gênesis, descobre-se que foram a bordo sete pares de cada criatura considerada própria para consumo após o aguaceiro arrasa-plantação. Razão pela qual não se comeria carne de porco, por exemplo. Tudo regulamentado no Levítico depois. Óbvio que não dá pra levar a sério!

Mas deixa quieto que não estou aqui pra questionar a fé de ninguém. Apenas resolvi compartilhar que me sinto melhor nesse ano que passei sem ingerir nada que teve olhos um dia. E não estou sozinho nesse barco. Os pares vegetarianos na história do mundo guardam bons nomes. Encontramos listas na internet. Da Vinci, Newton e Einstein só pra citar os maiores gênios da humanidade. Nem sei se dá de confiar nos tais arrolamentos. Pior que o Hitler e o Michael Jackson também figuram na parada.

Ao menos fazem lembrar que os matadouros estão mais pra campos de extermínio do que para Neverland. Segundo Paul MacCartney, se os abatedouros tivessem paredes de vidro, todos seríamos vegetarianos. Veja aí um pessoalzinho bacana! Os quatro beatles... Hã? Sim, todos vegetarianos! Ok, por sua vez o Elvis comia seu baconzinho com ovos toda manhã. Fazer o quê? Ninguém é perfeito. Podia estar ainda por aí o gordo de costeletas.

Os argumentos dos carnívoros são furados. Podrões mesmo. Tem aquela do homo sapiens, que só poderia ter desenvolvido o cérebro devido à proteína animal. Bobagem. Fosse assim seríamos dominados por hienas ou abutres. Aceita-se que o homem seja onívoro. Que seja! Mas não está justamente no processo evolutivo, que nos brindou com a faculdade mental seletiva, a oportunidade de parar com a produção em série de animais para o abate? Somos primatas, minha gente!

A gauderiada vai à loucura com esse assunto! Chegam a ponto de questionar a sexualidade do vivente. A bestialidade associa-se ao preconceito assim assado. Que assuntinho pra Semana Santa, hein? Que tal você começar? Já que parou e nem sabe por que siga sem carne. Assista A carne é fraca no Youtube e pense livremente. A evolução da espécie agradece!
Publicado no DP
Sexta da Paixão passada.

Obs.:  O pessoal é fanático, mas tem boas sacadas.

Nenhum comentário: