12 de nov de 2008

Feira do Livro de Porto Alegre

Cumpri a promessa. Este ano tirei férias no período da Feira que finda nesse domingo. E tem valido a pena. Inscrito em 03 oficinas, tenho aprendido um pouco mais com os mestres e conhecido pessoas interessantes com sonhos comuns. Já assisti ao Marcelino Freire, com suas técnicas para enxugar o texto. Esta semana, aprendendo com Valesca de Assis (com técnicas de desbloqueio da escrita) e com a surreal Lucila Nogueira na bem original oficina "Fluxo de Consciência e Surrealismo". Você acha que o título da oficina já diz tudo? Não chega nem perto... só quem fez sabe, hehehe.
Segunda passada participei como escritor da sessão de autógrafos da coletânea "104 que contam", lançada há algumas semanas e que já comentei aqui. Estava cheíssima. Agradeço ao Grandão e a Sô pela presença, ao Milton, ao Jonas da Dona Ilma(?), ao Luiz com Z, colega de escrita.
A Feira também é ótima para encontrar os feras da literatura gaúcha que sempre dão alguma dica aos iniciantes: o Kiefer, nem tem graça eu citar; o Juarez Guedes Cruz (yuhuuu, peguei autógrafo no seu novo livro, "Alguns procedimentos para ocultar feridas" que já estou lendo e é power!), o Altair Martins, um dos contistas de narrativa mais densa que conheço, também trocou algumas idéias. Isso entusiasma muito a gente e bem ... pena que está no fim... Ano que vem tem mais!

Nenhum comentário: